domingo, 23 de setembro de 2012

Com ação antioxidante, vitamina E previne surgimento de ruga




Segundo estudos, nutriente é capaz de proteger a cútis da ação nociva dos raios ultravioleta, ajudando a prevenir o câncer decorrente da exposição solar excessiva
Foto: Shutterstock


Tanto na alimentação quanto em forma de creme, a vitamina E - conhecida por seu forte poder antioxidante - tem se mostrado uma grande aliada das mulheres quando o assunto é o combate às rugas e linhas finas de expressão. Segundo estudos, o nutriente é capaz de neutralizar os radicais livres (moléculas instáveis e desequilibradas de oxigênio, formadas a partir do próprio metabolismo celular) e proteger a cútis da ação nociva dos raios ultravioleta, ajudando a prevenir o câncer derivado da exposição solar excessiva e o surgimento de marcas decorrentes da idade.

“Além de agir como antioxidante, a vitamina E também reduz a produção das colagenases, enzimas que destroem o colágeno responsável por manter a pele firme, jovem e hidratada”, informa Claudio Mutti, dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Laser em Medicina e Cirurgia (SBLMC) e especialista em estética médica pela Sociedade Brasileira de Medicina Estética (SBME).

Como usar?
As importantes propriedades do composto podem ser encontradas em diversos cremes e loções, assim como em suplementos nutricionais e alimentos, como soja, germe de trigo, nozes, óleos e margarinas de milho.

A aplicação tópica da vitamina por meio do uso de cremes e loções costuma ser acompanhada por outros ativos rejuvenescedores, como é o caso das vitaminas A e C. “Quando usada de forma combinada, ela exerce um importante papel no combate ao envelhecimento, inclusive melhorando os efeitos das outras substâncias”, ressalta Vivian Amaral, dermatologista e sócia efetiva da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). 

Os cosméticos feitos com o nutriente devem ser aplicados diretamente na pele duas vezes ao dia para que os resultados, como a melhora da textura e da hidratação da cútis, possam ser percebidos logo depois do primeiro mês de uso dos produtos.

Já o consumo dos suplementos nutricionais e dos alimentos deve ser feito, para fins estéticos, somente com o acompanhamento de um profissional da área da nutrição. “Como os alimentos são ricos em gordura, é importante que essa suplementação seja indicada por um especialista, ele irá determinar o limite de consumo permitido”, esclarece Vivian.

Restrições
Apesar de não haver contraindicação em relação ao uso do ativo em pessoas de pele oleosa, deve-se ter o cuidado de adequar a formulação do produto para não facilitar o aparecimento de acne em quem já apresenta predisposição, pois muitos cremes feitos com o composto tendem a ser mais oleosos. A dica é dosar o nível da vitamina presente no produto ou associá-la a substâncias sebo-reguladoras.

Em casos de alergia ou irritação, o uso tópico deverá ser descontinuado imediatamente. “Se a pele tiver algum tipo de lesão ou doença local, a utilização do produto deve ser feita somente com orientação médica”, alerta Claudio.
 
Agência Hélice
Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário