quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

100% natural, aveia nutre e protege pele seca e sensível



Conhecida por estimular o bom funcionamento do organismo, aveia funciona como hidratante natural de peles secas e sensíveis
Foto: Shutterstock

Encontrada na forma de farelo, flocos ou farinha, a aveia - conhecida por estimular o bom funcionamento do organismo e garantir vida longa ao coração - também pode ser uma grande aliada das mulheres quando o assunto é a busca por uma cútis bonita e saudável. Composto por proteínas, fibras e vitaminas, o cereal de alto valor nutricional funciona como um poderoso hidratante natural de peles secas e sensíveis.

Rico em ingredientes queridinhos dos dermatologistas, como ácidos avênicos, ácido salicílico, vitaminas do complexo B, aminoácidos e lipídeos (considerados pelo órgão que regula os alimentos nos Estados Unidos como grandes protetores da cútis), o ativo de origem vegetal retém as moléculas de água encontradas na superfície da derme, formando uma firme camada protetora, capaz de proporcionar o nível adequado de hidratação.

“Quando aplicada no corpo, a aveia promove a renovação celular e deixa a pele mais macia nutrida e suave”, revela Elizabeth Ganzarolli, professora de estética e esteticista facial e corporal da Nahan - Estética & SPA Urbano, de São Paulo.

Boa alternativa também para quem sofre com constantes irritações e alergias, o alimento originário da Ásia é um excelente anti-inflamatório e calmante para cútis sensíveis, devido às suas propriedades emolientes, além de um importante estimulador da produção de fibras elásticas - como o colágeno -, responsável por conferir mais firmeza à pele, graças à presença da beta glucana, substância que age de forma muito semelhante ao ácido hialurônico.

No prato e na pele
Dona de inúmeros benefícios, a aveia, quando ingerida nas refeições, contribui para a beleza e saúde cutânea, pois seus componentes agem nas células, melhorando a aparência da pele e tornando-a mais hidratada. No entanto, para que os efeitos positivos sejam completamente absorvidos e rapidamente percebidos o ideal é investir no uso tópico do cereal.

De forma geral, o ativo pode ser aplicado diretamente sobre o corpo (basta misturar elemento com água até deixá-la na consistência de uma pasta) e incorporado a produtos manipulados e industrializados. “O consumo oral da aveia, apesar de também ser indicado, demora muito para chegar numa concentração capaz de fazer a diferença no tecido cutâneo. Por isso, a melhor forma de reforçar e manter a hidratação é usar cosméticos que contenham a propriedade, além da aplicação direta do ingrediente nas regiões ressecadas”, destaca Carla Bortoloto, dermatologista e professora da Faculdade de Medicina Souza Marques.

Resultados e restrições
Para a alegria das mulheres que sofrem com o ressecamento excessivo, a ação nutritiva e os efeitos mais visíveis dos itens feitos à base do cereal asiático são percebidos logo nos primeiros dias de tratamento. "Depois da primeira aplicação, já é possível sentir a diferença”, destaca Carla. Por isso, para obter os resultados esperados, a dica é fazer a adoção da mistura caseira e dos produtos feitos com o elemento diariamente, de preferência, após o banho. “No entanto, vale a pena destacar que os cremes de aveia disponíveis no mercado costumam ter uma consistência mais oleosa e, por isso, não devem ser usados no rosto”, alerta Carla.

Além disso, a substância é contraindicada para peles com tendência à oleosidade e a alergias. Por isso, vale a pena aplicá-la numa pequena quantidade no braço para testar sua aceitação à fórmula.
 
Agência Hélice
Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário