Hidratação é fundamental
Medida mais importante para amenizar o espessamento, a hidratação deve ser feita com cremes à base de ureia que oferecem alta capacidade de penetração e ajudam a reter a água na pele. Óleos essenciais também podem estar presentes nas fórmulas, pois formam uma barreira e impedem a perda do manto hidrolipídico, mantendo a hidratação.
Substâncias que diminuem o espessamento recomendadas por um especialista também podem ser utilizadas, dependendo do grau do problema. Todos os produtos devem ser aplicados sempre após o banho para favorecer a absorção dos ativos e garantir um resultado mais eficaz.
Não esfoliar
Embora se acredite que a esfoliação pode ser benéfica para afinar a pele na região, a técnica gera mais atrito e acaba provocando uma microagressão que poderá agravar o incômodo e engrossar ainda mais a pele. “Em um primeiro momento, ela pode ficar mais fina, mas em longo prazo o problema pode piorar”, alerta Cristiane.
Evitar o atrito e outras agressões externas
No dia a dia, vale a pena identificar as situações nas quais a região dos cotovelos e joelhos sofrem com o atrito e evitá-las ao máximo. O clima frio, o vento e a água quente na hora do banho também podem prejudicar a pele, pois retiram sua hidratação natural. O ideal é optar por banhos mornos e manter a pele sempre protegida desses fatores.
Agência Hélice
Terra