quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Cirurgias plásticas dão mais volume e contorno à panturrilha





Desejo feminino, a busca pelo tão sonhado corpo perfeito transcende até mesmo para áreas de menor destaque no espelho, como as panturrilhas. Apesar de discretas, elas contam com diversos procedimentos cirúrgicos que aumentam o seu volume e contorno de forma rápida e eficaz.

Geralmente indicada para pacientes que desejam aumentar o diâmetro da “batata da perna”, mas não conseguem alcançar o efeito esperado por meio dos exercícios físicos ou apresentam hipotrofia muscular, a cirurgia plástica também pode ser feita para diminuir o tamanho da região. No entanto, quando realizada com este fim, tende a ser mais delicada e a não oferecer grandes resultados. “Por isso, quem deseja diminuir a espessura da panturrilha, deve optar pelos exercícios aeróbicos que são mais eficazes”, ressalta Allan Bernacchi, cirurgião plástico e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBC).


Implante de silicone
Método mais indicado para quem deseja dar volume às panturrilhas, o implante de silicone usa próteses de diversos tamanhos, que modelam e preenchem na medida certa o que está faltando. Durante o procedimento, identifica-se a musculatura da perna que receberá o implante para que sejam colocados exatamente por debaixo dos músculos. Em seguida, realiza-se a incisão para a colocação do material, logo atrás do joelho, na região da dobra. O corte costuma ter, aproximadamente, de três a quatro centímetros de comprimento.

Enxerto de gordura
Outra opção que visa aumentar o contorno, o enxerto de gordura, apesar de não ser tão comum quanto o de silicone, também pode render bons resultados para as pacientes. Neste caso, a retirada da gordura utilizada é feita por meio de uma lipoaspiração. O material é enxertado na musculatura da perna até que se obtenha o aumento de volume na região tratada.

Devido ao fato de os enxertos de gordura terem um porcentual de reabsorção grande, vale a pena ressaltar que, durante o procedimento, é preciso inserir um volume maior de gordura para que haja um efeito satisfatório depois do processo de reabsorção.

Bioplastia
Recomendada para quem possui panturrilhas muito pequenas e desproporcionais ao corpo, a bioplastia é realizada no próprio consultório, com anestesia local e duração de, aproximadamente, 40 minutos. Durante o procedimento, aplica-se o material polimetilmetacrilato (PMMA) na área tratada para aumentar ou corrigir suas imperfeições e, em seguida, modelá-la.

A aplicação do produto se dá por meio de uma microcânula, espécie de seringa sem ponta, que não causa sangramentos. A substância leva, em média, 21 dias para enrijecer completamente, sendo necessário repouso de um dia. O resultado pode ser observado imediatamente, logo depois da sua acomodação.

Cuidados pós-operatórios
Tanto para as próteses de silicone, o enxerto gorduroso e a bioplastia, recomenda-se que a paciente mantenha repouso e procure movimentar-se levemente para que a recuperação ocorra de forma gradual. “Os pontos que são feitos por dentro seguram a prótese de silicone no lugar. Além disso, o organismo, na tentativa de expulsar o corpo estranho, cria uma espécie de cápsula em volta, facilitando a manutenção do posicionamento”, explica o especialista. Até que a cápsula se forme, são necessários 45 dias, após esse período, é possível retomar às atividades normais. A paciente, no entanto, não poderá mais realizar atividades físicas de alto desempenho porque, com o impacto, a prótese poderá sair do lugar.

Nos casos em que foi realizado o enxerto de gordura, a recomendação é ficar três meses sem atividade física para minimizar o processo de reabsorção da gordura.
Já quem passou pela bioplastia da panturrilha, deve realizar uma revisão médica após sete dias da aplicação. Os três tratamentos só são contraindicados quando a estrutura muscular da paciente não tem condições de se expandir, no entanto, cada caso deve ser avaliado previamente por um cirurgião.

Agência Hélice
Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário