quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Por meio de sucção, técnica cicatriza acne de forma indolor



Bastante comum na adolescência e até mesmo na idade adulta, a acne costuma abalar a autoestima feminina, principalmente se estiver presente no rosto. Difícil de tratar, mas não imbatível, ela pode ser atenuada com a ajuda de um procedimento que estimula a cicatrização da pele ao unir a ação fotodinâmica do laser com a pressão da tecnologia a vácuo.
  
Chamado de Acleara, o tratamento é realizado em duas partes. Na primeira, o aparelho de sucção é aplicado na região tratada para abrir e levantar as glândulas sebáceas responsáveis pelo excesso de oleosidade e sugar, logo em seguida, os cravos e espinhas da área. Já na segunda etapa, utiliza-se a luz de um laser para destruir as bactérias causadoras da acne e prevenir a propagação de sebo no tecido cutâneo. 


“Antes, as extrações eram feitas manualmente, de forma dolorosa, demorada e com riscos de contaminação. Mas hoje, por meio da tecnologia, o procedimento é praticamente indolor, rápido e muito mais eficiente”, destaca Luni Freire, fisioterapeuta dermato-funcional da Corpus de Lune, do Rio de Janeiro.

Cuidados e indicações 
Antes de iniciar o procedimento que atua até mesmo nas camadas mais profundas da pele, é preciso higienizar bem o rosto e evitar a exposição ao sol. Depois da sessão, o cuidado com os raios solares deve ser ainda maior, assim como o uso do protetor solar. “Outra dica é manter a pele hidratada com produtos não oleosos que não agridam a derme, tomando cuidado para passá-los levemente no rosto, já que a região fica um pouco sensível após o procedimento”, recomenda a especialista.

Ideal para jovens e adultos com acne, a técnica precisa ser realizada em quatro ou cinco sessões, com intervalos de 15 dias entre elas. Simples e eficaz, ela dura menos de 15 minutos, não causa qualquer tipo de desconforto, exceto em pessoas mais sensíveis, e custa R$ 3 mil por sessão.

Mesmo prometendo grandes benefícios, o Acleara deve ser evitado em peles maduras que apresentam flacidez e pouco colágeno, assim como em mulheres grávidas, devido à ação dos equipamentos utilizados.

Agência Hélice
Terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário