quinta-feira, 20 de março de 2014

Hábitos diários comuns podem colocar em jogo a saúde da pele



 
 
Além de apostar nos tratamentos estéticos para manter o tecido cutâneo sempre jovem, saudável e bonito, grande parte das mulheres ainda costuma adotar alguns segredinhos de beleza especiais que, apesar de serem feitos nas melhores das intenções, podem comprometer a saúde da pele. Por isso, antes de investir pesado em truques caseiros e até mesmo na aplicação excessiva de algum cosmético, confira, abaixo, os riscos que a sua derme pode correr. 


Lixar os pés
Vistas como uma ótima solução para remover as células mortas que ficam localizadas na sola dos pés, as lixas nem sempre oferecem o resultado esperado. Isso porque elas ajudam a estimular o aumento da espessura da epiderme (camada mais superficial da pele), provocando assim o famoso aspecto grosso na região.  

Por isso, o ideal é recorrer ao uso constante de um creme queratolítico, feito à base de ureia e associado, preferencialmente, ao ácido salicílico. O cosmético, no entanto, deve ser devidamente receitado por um especialista. Na dúvida, a principal recomendação é utilizar um creme hidratante exclusivo para a região.

Espremer as espinhas
Cutucar as lesões acneicas pode agravar pra valer o problema, já que o hábito pode disseminar a bactéria Propiniobacterium acnes (causadora da inflamação) ou infectar as lesões existentes com bactérias vindas de outras regiões do corpo como, por exemplo, as unhas. “Além disso, há o risco de a região afetada fique com marcas ou manchas permanentes”, alerta Samar Harati, dermatologista e docente do curso de Medicina da Universidade Anhembi Morumbi, de São Paulo.

Usar sabonetes esfoliantes com frequência
Apesar de ser uma excelente alternativa para higienizar a pele e ajudar no processo de retirada das células mortas para que área esfoliada fique ainda mais suave e macia, sabonetes deste tipo, quando usados em demasia, podem retirar a oleosidade natural da derme, que funciona como uma barreira protetora contra fatores externos e ainda ajuda a retardar o envelhecimento cutâneo.

Lavar o rosto muitas vezes ao dia
Hábito comum, principalmente entre as pessoas que possuem pele oleosa, lavar o rosto além da conta pode prejudicar ainda mais o quadro de oleosidade. Isso porque, sempre que é lavada, a pele entende automaticamente que precisa produzir novos óleos para se proteger.

Com isso, ocorre um aumento na produção da glândula sebácea e a consequente piora da acne e da dilatação excessiva dos poros. “Por essa razão, o ideal é que a face seja lavada apenas pela manhã e pela noite. Além disso, entre os protocolos de higienização, vale a pena utilizar produtos específicos para cada tipo de pele, recomendados por um dermatologista”, explica a especialista.

Aplicar o filtro solar somente na praia ou piscina
Principal radiação solar que atinge a pele no dia a dia, a UVA é a grande responsável pelo envelhecimento cutâneo precoce. Por isso, o uso constante do protetor no verão e nas demais estações do ano é fundamental para recuperar um grau de envelhecimento já ocorrido nas fibras colágenas e na epiderme. 

Para o uso diário no rosto, os filtros solares mais indicados são os que associam barreiras químicas e físicas com pequenas partículas refletoras da luz. “Vale lembrar que o fator de proteção mínimo é sempre 30, podendo variar de pele para pele”, ressalta.  

Banhos demorados com água quente
Os banhos longos com água muito quente também não fazem nada bem para a beleza e saúde da pele, pois diminuem ao poucos a camada de gordura da superfície cutânea, provocando o seu ressecamento. Além disso, a temperatura mais elevada pode aumentar a oleosidade do couro cabeludo pela vasodilatação, responsável por ativar a secreção sebácea, dando origem à dermatite seborreica - problema conhecido popularmente como “caspa”.

Agência Hélice

Nenhum comentário:

Postar um comentário