quarta-feira, 28 de maio de 2014

Antisséptico bucal? Caia fora dessa!

Dr. Wilson Rondó Jr.

imagem google


Se existe um conselho (aliás, mais um) que eu possa te dar com uma boca boa é: elimine da sua vida os antissépticos bucais, principalmente aqueles que contêm álcool em sua composição. Isso pode até soar estranho, mas seu sistema digestivo começa a partir dos seus dentes brancos e brilhantes. Até o fim deste artigo você me dará razão.

Quando você come um alimento a mastigação promove uma mistura de enzimas digestivas e a produção de saliva. A sua boca é um ambiente complexo e que pode ficar desequilibrado devido à má higiene dentária, ao crescimento de placas e até mesmo por bochechos com o tipo errado de antisséptico bucal.

Um novo estudo revela que alguns antissépticos bucais contêm um químico chamado chlorhexidine, que faz o trabalho de limpar as bactérias. Infelizmente, a eliminação de bactérias não difere quais são as boas e quais são as más, o que faz com que ambas sejam descartadas. E ao perder os protetores da sua boca, você será estimulado a desenvolver problemas cardíacos sérios.

Durante sete dias um grupo de pesquisadores ingleses avaliou a pressão arterial de 19 voluntários que, durante esse período, fizeram o uso de antisséptico bucal que continha chlorhexidine duas vezes ao dia. O efeito foi notado já no primeiro dia. O desinfetante bucal elevou a pressão arterial quase que imediatamente. Os pesquisadores acreditam que a perda das boas bactérias causa a supressão do nitrato necessário para o relaxamento dos vasos sanguíneos.

Nem todo desinfetante bucal contém chlorhexidine, mas os pesquisadores acreditam que outros antissépticos bucais que eliminam bactérias podem produzir efeitos similares e que os produtos que contêm álcool podem ter efeitos ainda piores.

Há cinco anos um grande estudo que incluiu mais de 3.200 participantes encontrou evidências suficientes negativas sobre o uso diário de desinfetantes bucais contendo álcool. Entre estas evidências estava o aumento do risco de câncer oral. Quando o álcool penetra na cavidade oral há o acúmulo de um metabólito tóxico conhecido por acetaldeído. Esse metabólito é um provável carcinógeno humano.

Não restam dúvidas de que o uso destes produtos na higiene dental elimina qualquer mau hálito. Mas tenho que te dizer que existem medidas naturais que podem ser até mais eficientes. Confira, teste e depois me conte. Use:

Própolis:
- Possui uma potente ação antimicrobiana contra todo tipo de bactéria, incluindo as que causam cáries dentárias. Além disso, previne a formação de placas nos seus dentes podendo ser usado tanto como antisséptico bucal ou como pasta de dente.

Chá verde ou chá preto no café da manhã:
- Diversos estudos têm mostrado que o tanino do chá pode prevenir a proliferação das bactérias mais frequentes na formação de cáries.

Óleo de coco:
- Também pode ser utilizado como desinfetante bucal, pois elimina essas bactérias com sua alta capacidade de destruir bactérias, fungos e parasitas.

Suco verde de clorofila:
- Tem ação antibactericida e restabelece a ecologia intestinal neutralizando a halitose.

É importante destacar que nenhum destes esforços, seja natural ou químico, terá um resultado satisfatório se você não tiver uma higiene dental adequada. Faça você a sua parte e tudo estará resolvido da melhor maneira possível e a partir daí, é só sorrir para a vida! Saiba mais sobre sua saúde
Fonte: Minha Saúde Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário