quarta-feira, 2 de julho de 2014

Hidratação na prática de esportes










O estresse do exercício é acentuado pela desidratação, que aumenta a temperatura corporal, prejudica as respostas fisiológicas, o desempenho físico e produz riscos para a saúde. Estes efeitos podem ocorrer mesmo que a desidratação seja leve ou moderada, com até 2% de perda, agravando-se à medida que ela se acentua. 

Com 1 a 2% de desidratação inicia-se o aumento da temperatura corporal em até 0,4ºC para cada percentual subsequente de desidratação. Em torno de 3%, há uma redução importante do desempenho; com 4 a 6% pode ocorrer fadiga térmica; a partir de 6% existe risco de choque térmico, coma e morte. A desidratação afeta o desempenho aeróbio, diminui o volume de ejeção ventricular pela redução no volumesanguíneo e aumenta a freqüência cardíaca.

É importante que sejam reconhecidos os sinais e sintomas da desidratação. Quando leve a moderada, ela se manifesta com fadiga, perda de apetite, sede, pele vermelha, intolerância ao calor, tontura,  e aumento da concentração urinária. Quando grave, ocorre dificuldade para engolir, perda de equilíbrio, a pele se apresenta seca e murcha, olhos afundados, visão fosca,  pele dormente, delírio e espasmos musculares. 

Algumas dicas para evitar a desidratação:
 




- Para a prática de qualquer atividade, beba de 350 a 450ml de água 4h antes. Se não urinar ou se a urina estiver escura beber mais 200 a 300ml. Cuidado com hiper-hidratação e desconforto gástrico nesta fase.

- Durante os exercícios, beba de 100 a 200 ml de água a cada 20 minutos e/ou 500ml a 1 litro de solução a cada 1 hora de treino ou competição; (Solução = gatorade, marathon ou 30g (3 colheres sopa) maltodextrina em 500ml de água.)

- Após as atividades – Faça  ingestão de refeições normais com água; Para recuperação rápida, 1,5 litros para cada Kg perdido (cuidado mais uma vez com desconforto gástrico).


  Saiba mais sobre sua saúdeFonte: Minha Saúde Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário