sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Trombose e Câncer

Artur Malzyner

A incidência de trombose na população considerada sadia é de até três casos por mil pessoas. No paciente com câncer, existe um estado de hipercoagulabilidade, isto é, uma tendência do sangue coagular sem outra causa aparente no interior das veias ou de outros vasos.
 
Estima-se que 15% dos pacientes com câncer apresente trombose na evolução de sua doença. Isto porque o tumor pode produzir substâncias que induzem a coagulação. Além disto, tratamentos como a quimioterapia pode produzir inflamação das veias que aumenta a tendência de coagulação; outras vezes ainda, o uso de certas medicações, pode aumentar a coagulabilidade do sangue, como é o caso de muitos hormônios que são usadas por muitos pacientes oncológicos. Além disso, a frequente redução de mobilidade dos pacientes com câncer em fases mais avançadas de sua doença pode ocasionar uma situação propícia a trombose e é também um fator de considerável importância.






Por causa desta tendência de aumento da coagulação do sangue no paciente com câncer, recomendamos atividade física regular. Sugerimos também e elevação dos membros quando possível. Estas simples orientações facilitam o fluxo venoso nas veias dos membros inferiores.
 
Fazemos também a recomendação do uso de um dispositivo para injeção que evita contato direto dos quimioterápicos com as paredes das veias do paciente, diminuindo assim o risco de inflamação destes vasos.
 
De forma mais extremada, recomendamos às vezes o uso de medicações anticoagulantes.
Saiba mais sobre sua saúde.   Fonte: Minha Saúde Online  

Nenhum comentário:

Postar um comentário