domingo, 11 de janeiro de 2015

É carne vermelha ou carne de imitação que está gerando problemas?

Enquanto a mídia condena o consumo de carne vermelha, afirmo sem medo de errar: a carne de gado brasileiro é de qualidade!

Dr. Rondó



Dizer que a carne vermelha de gado confinado americano faz muito mal para a saúde não é novidade. Eu mesmo já escrevi sobre isso em meu livro Sinal verde para a carne vermelha. Daí a dizer que toda carne vermelha faz mal há uma grande distância. Nesse assunto, a realidade brasileira é diferente da americana, que trata, inclusive, os embutidos como carne vermelha. Esse detalhe já nos permite dizer que não dá para comparar a carne de lá com a de cá. Há diferenças gritantes.
Como é na América
A qualidade da carne está intimamente relacionada com a maneira como o gado é tratado. A carne a ser evitada é a de animais criados em confinamento, o tipo mais comum que chega à mesa dos americanos. Na América, o boi não passa de um artefato biológico que se alimenta de milho, soja e alfafa transgênicos. Além disso, ele é tratado com excesso de drogas veterinárias, sendo altamente contaminado por metais pesados, pesticidas, antibióticos etc. Sabe-se que 70% dos antibióticos, em especial, são para estimular o crescimento. Lá, com apenas oito meses, logo após o desmame, o animal já é confinado e sua carne se deprecia por isso. Hambúrgueres e embutidos são da mesma qualidade, ou pior! Para sua produção, juntam-se restos de carne com cola, formando peças que são vendidas embaladas. Quando abertas, nem mesmo um experiente açougueiro consegue definir aonde houve colocação de cola, pois tudo vira uma massa única; assim como é impossível dizer de que parte do animal é a carne.
Aqui é diferente
No Brasil, onde os animais passam a maior parte da vida no pasto, alimentando-se naturalmente, tomando sol e o mínimo de drogas, a carne oferece melhor qualidade. É um alimento excepcional, com proteínas superiores e a melhor fonte de Ômega 3 de que dispomos. Ainda contém mais nutrientes do que a de gado confinado, como vitamina E e beta-caroteno, bem como CLA (ácido linoléico conjugado), cujos benefícios são indiscutíveis:
·         Combate o câncer;
·         Promove a perda de gordura;
·         Aumenta a taxa metabólica;
·         Protege as funções normais da tireóide;
·         Protege contra Diabetes e melhora o tratamento dos que estão com a doença;
·         Ajuda a manter os níveis normais de colesterol e de triglicérides; e
·         Aumenta a imunidade.
Estamos por cima!
O que a mídia anda divulgando quanto à qualidade da carne não corresponde à nossa realidade. Ela reflete bem é a realidade americana. Um leitor mais atento pode perceber o quanto essas pesquisas sobre a carne americana, na verdade, nos favorecem. Essas pesquisas apontam para o fato de estarmos numa posição privilegiada em relação não só aos Estados Unidos, mas ao mundo todo. Pela amplitude do nosso território, podemos ter esse boi alimentado por capim, realmente muito saudável. Não se impressione com o que diz a mídia. Precisamos e devemos consumir proteína de qualidade, que tanto beneficio nos traz. Se ainda tiver dúvidas, procure ler meu livro Sinal verde para a carne vermelha. Ele é uma fonte completa de informações.
Super saúde!

Nenhum comentário:

Postar um comentário